Coisas de Puns

- 2.7.12

Lembro-me de ser miúda e de ter um gatinho pequenino, amarelinho, que sofria dos intestinos e soltava uns gases horríveis, que me levavam a pô-lo no chão e a mandá-lo à sua vidinha.
Hoje, esse cheiro voltou-me ao nariz. Desta vez libertado pelo meu filho Dudu, que ontem comeu o que não devia nas 4 festas de anos que percorremos durante a tarde. Batatas fritas, gomas, smarties, rissóis... e hoje o meu Dudu virou gatinho. Com a vantagem (para ele) e a desvantagem (para mim) de que não consigo tirá-lo do colo e mandá-lo à sua vida. É esfregar-lhe a barriga e aguentar o cheiro.

You May Also Like

1 comentários