O Dudu precisava de uma mochila nova. A mãe trataria de arranjar uma de bons acabamentos, que durasse mais tempo e não fosse feia de todo. O pai... bem, o pai conseguiu fazer magia!

(Dudu) Ó mãaaae.... Fiz uma asneira mas não te zangues comigo, porque eu já remediei.


Colou com UHU e pintou com guache, de cor-de-rosa...
Fiquei sem caneca, mas ganhei uma obra de arte!

(Nota 2 em trapalhada. Nota 5 em desenrascanço)

Já vai ligando menos a bonecos e a brincadeiras com filhotes.
Mas um gatito bebé acorda sempre qualquer bom instinto maternal...



É o futuro: customizar a nossa roupa, metendo as mãos na massa (ou na agulha e no dedal) para reciclar aquilo de que já não gostamos ou costurar o que nos apetece.
Este workshop é na loja de uma amiga e foi preparado para crianças e adolescentes com queda para a costura, ou vontade de aprender!

Fica a sugestão ;)



CONTACTOS:

Praceta de Sofala, nº2 A
2780-043 Oeiras
(Figueirinha – perto da esquadra da PSP)

http://www.pillow-party.com

Quem é que tem mais de 50 livros para forrar, quem é?
Não, não sou eu. Felizmente já tenho filhos crescidos, com bons bracinhos para ajudar. E, este ano, até o gatito novo vai ajudar! (ou desajudar?)


PS - "Nonô, quanto é que tu queres para forrar os meus livros?" Ai, ai, rapazes...
Estão todas e todos convidados!


Domingo, dia 2 de setembro, às 16h, nos jardins do Palácio de Belém.
O Dudu, de vez em quando, lembra-se de alguns sonhos que gostava de ver cumpridos. Alguns mais difíceis de concretizar do que outros - ir ao Butão é capaz de demorar um bocadinho - mas geralmente são coisas simples que apenas implicam alguma logística:

- Imprimir dragões para pôr na parede do quarto - já tem dois.
- Ter uma baliza no quarto - a tia ofereceu.
- Ter um colar giro - comprámos na praia.
- Imprimir uma t-shirt com um boneco escolhido por ele - já sabemos como fazer mas ainda está a escolher o desenho.
- Ter uma caricatura sua - Aconteceu, finalmente! 5€ na Rua Augusta.



O difícil foi manter-se quieto enquanto o artista o pintava. Mas lá conseguiu o que queria.
Vamos ver o que se segue...
A magia saiu às ruas de Lisboa!
E claro que o nosso mágico cá de casa - Mr. Sebastião - não podia perder este festival.
Até dia 2 de setembro há meia dúzia de espetáculos por dia, em locais diferentes, cada um com 4 mágicos de diferentes países. Escolhemos um ao final da tarde, no Arco da Rua Augusta, e o único contratempo foi termos chegado mesmo em cima da hora, e o mágico já estar rodeado de pessoas, a ver o espetáculo. O que vale é que temos filhos desenrascados... E enquanto a mãe procurava "buracos" por onde os filhos pudessem espreitar, já eles tinham trepado a um caixote do lixo! O gesto não primou pelo civismo, mas tiveram nota 20 em desenrascanço...






(Mãe) Então, Dudu? Estás a iniciar o Pantera nas novas tecnologias?

(Dudu) Sim. Estou a mostrar-lhe vídeos de gatinhos...


E não é que ele viu tudo com atenção?
Correr em família já não é o que era (que é como quem diz, a mãe a puxar pelos filhos. Os gémeos em casa, ainda sem idade para essas aventuras). Agora os mais velhos desaparecem e correm o triplo do que eu corri, e os meus companheiros são os gémeos. Ainda me aguento um bocadinho mais do que eles... mas vamos ver até quando!

Tudo o mais, felizmente, são vantagens: a seguir a uma boa corrida e um bom banho, não há como não ficar mais bem disposto e mais preparado para qualquer outro desafio. Os filhotes mais velhos, mesmo brincando com o ar cansado da mãe, admiram o esforço de se fazer à estrada com eles. E os mais novos, pelo caminho, ainda ouvem umas quantas histórias e conselhos. Já para não dizer que o desporto é saúde. E filhos saudáveis (de preferência com pais igualmente saudáveis) é uma enorme mais-valia!