Coisas de talentos diferentes

- 11.5.14

(Sebastião) Ó mãe, porque é que o Afonso decora logo tudo e eu não?
(Mãe) Porque o teu irmão tem jeito para decorar as coisas e tu tens jeito para outras coisas.
(Sebastião) Quais coisas?
(Mãe) Quando a mãe precisa de ajuda para entreter os gémeos, quem é que chama?
(Sebastião) Eu! Eu consigo sempre que os gémeos me obedeçam...
(Mãe) Quando o pai precisa de ajuda para arranjar alguma coisa cá em casa, quem é que chama?
(Sebastião) Eu! O Afonso não tem jeito nenhum para essas coisas.
(Mãe) E quando a mãe precisa de ajuda para cozinhar, quem é que vem sempre a correr?
(Sebastião) Eu! O Afonso não tem paciência nenhuma.
(Mãe) Estás a ver? O Afonso tem uns talentos e tu tens outros. Não adianta fazerem comparações porque vocês são diferentes. E serão sempre diferentes. O importante é saberem o que fazer com a vossa diferença.

A conversa ficou por aqui e o Sebastião foi-se embora todo contente, satisfeito com os seus talentos. Mas a mamã ficou a pensar que, apesar de os filhos terem talentos tão diferentes, serão avaliados nos próximos anos pelo mesmo, num ensino que (sem tempo e sem espaço, por mais que os professores se desdobrem) tem dificuldade em atender às suas diferenças, aos seus talentos específicos, às suas mais-valias individuais. E, enquanto o ensino não muda, terá de nos caber a nós, pais, abstrairmo-nos tanto quanto possível das notas e valorizar os nossos filhos por tudo o resto que não se traduz em médias nem se revela nos rankings... aquilo que, à parte o que eles têm de saber e demonstrar nos testes, são as suas qualidades, aquelas que poderão fazer deles pessoas interessantes com algo para dar ao mundo.

You May Also Like

5 comentários

  1. espero que no futuro te lembres disso..
    E acho bem que penses assim.. São diferentes, qualidades diferentes nenhum deve ser "descriminado" por não ter aquela qualidade que um tem e outro não..

    ResponderEliminar
  2. Achei o seu blog muito interessante
    :) Segui !

    ResponderEliminar
  3. É uma pena que o ensino não valorize o indibviduo em cada criança ou adolescente - seriamos de certo uma sociedade melhor.

    ResponderEliminar